Desvio de septo é o motivo principal para rinoplastias

Mesmo com a chegada de muitas outras cirurgias estéticas, como a harmonização facial e a bichectomia, a rinoplastia ainda é uma das cirurgias mais procuradas, tanto para estética quanto para fins funcionais.

Rinoplastia:
A rinoplastia é uma cirurgia feita tanto para estética, o que ocorre na maior parte das vezes, quanto para o tratamento de alguma necessidade, como, por exemplo, o desvio de septo.

Problemas causados pelo desvio de septo
O desvio de septo acentuado, caso não tratado, além da dificuldade na respiração, leva a pessoa a adquirir quadros crônicos, como sinusites, sangramentos e acúmulo de secreções.
Dependendo do grau do desvio de septo, pode ocorrer certo tipo de deformidade no nariz. Sendo assim, a cirurgia pode ser feita para estética e funcional, ao mesmo tempo.
“Além do desvio de septo, há também uma deformidade nos cornetos nasais, ossos que se localizam no interior do nariz e são recobertos por tecido esponjoso e pela mucosa nasal, a chamada hipertrofia dos cornetos, que pode levar à obstrução nas vias respiratórias. Neste caso, é feita a turbinectomia, que corrige o tamanho dos cornetos”, explica o médico Breno Nagamine Benjamin de Souza, cirurgião plástico.

Breno Nagamine Benjamin de Souza é Cirurgião-plástico

“A rinoplastia pode ser feita após o término do crescimento facial, em geral, no fim da puberdade. Antes da cirurgia, é necessário fazer exames pré-cirúrgicos e, em casos de cirurgia funcional, é preciso fazer um exame de nasofibroscopia, para que haja uma avaliação da respiração”, explica o especialista.
Recuperação:
A recuperação de uma rinoplastia é o que, normalmente, preocupa bastante os pacientes. “A recuperação é bem rápida; em geral, dez dias”, explica o médico Breno. O que ocorre depois da rinoplastia são o inchaço e os hematomas.
“O desconforto após a cirurgia é mínimo, mas, a melhora no inchaço acaba sendo a parte mais demorada. O resultado, às vezes, só pode ser percebido após alguns meses, quando os hematonas e inchaços desaparecem”, conclui o cirurgião plástico Breno.