O bom nome

Estamos vivendo tempos difíceis. Tempos em que tudo é ganância, orgulho, arrogância, sede pelo poder, sede por ter, sede por ser. O tempo todo é “eu quero”, “eu preciso”. Nós nos esquecemos de mirar a Salomão, o homem mais sábio da Terra, um homem que poderia ter pedido a Deus, o que ele quisesse, mas que preferiu pedir a sabedoria.
Pois bem, foi ele (Salomão) que escreveu no livro de Provérbios, que o mais digno de ser escolhido é o bom nome do que muitas riquezas e a graça é melhor do que riquezas. Esse mesmo sábio também disse: “tive tudo nesta vida; tive empregados, construí palácios, plantei vinhas e entendi que tudo é vaidade, vaidade, vaidade!”.
A lição que podemos tirar deste texto é que tudo nesta vida passa e envelhecemos com muita rapidez. Em nossa trajetória terrestre, vemos ricos e milionários se tornarem pobres; pessoas abastadas, com muito dinheiro e poder morrerem e não conseguir comprar nenhum dia a mais de vida. Vemos também homens gananciosos e arrogantes terminarem seus dias nas prisões ou terem seus nomes manchados em manchetes de jornais pelo mundo.
Não podemos perder o foco. Tudo na vida passa; tudo na vida termina, mas o bom nome – o que entrará para a história –; este será o nosso maior legado. O bom nome será o tesouro que deixaremos aos nossos filhos e amigos. Louvado seja Deus!

José Luis Ortiz
Líder da Comunidade Evangélica Agnus Dei em Cosmópolis